BALÃO

THE SLOW SHOW | EYE TO EYE

Ares, penumbra e um fio de sol ecoavam na minha falta de (c)alma. Raízes nos pés que amassam bolor para não fugir.

Avião?
Prefiro balão.

De um coração preso ao chão, a voar, deste-me a mão. Sentir sôfrego, o ar que de dentro de mim saía, pousou em pântanos e ali ficou a respirar. Vagueámos sem pressas. Colidi minutos instantes em que te “vi”.

Gotículas de orvalho em cada pestanejar. Inspirei horas e…amanheceu.

És tu?
Sim, sou eu.