NÃO HÁ UMA MÚSICA TRISTE

STAN GETZ & CHARLIE BYRD | SAMBA TRISTE

Conheço cada acorde deste maravilhoso disco, como conheço cada acorde de todo o trabalho que João Gilberto (o pai biológico da bossanova) fez com Stan Getz. Bem, depois sobre Stan Getz diria que tenho quase tudo. Mas grande parte da história da bossanova pode ser musicada nas várias gravações de João Gilberto e Stan Getz, bem como nas gravações que Stan Getz faz nos Estados Unidos da América, com Big Band e neste disco com Charlie Byrd se conta basicamente a história da exportação da bossanova, onde Stan Getz tem um papel fundamental.

A coisa começa com um grupo maio intelectualizado de brasileiros que pegam no ingrediente principal do samba – a sua estrutura rítmica e melódica, e, esclarecidos que são no jazz americano que se faz naquela altura, todos eles cheios de discos de jazz norte-americano, começam a introduzir ingredientes desse jazz.

Depois uns americanos, e aqui Stan Getz é sem dúvida o que mais se dedicou a esta fusão, perceberam em idas ao Rio de Janeiro, que a qualidade dos músicos brasileiros era coisa fora do normal, parecia que haviam todos nascidos com uma predisposição para tocar um instrumento, cantar ou dançar. De certa forma esta é a realidade do Rio de Janeiro.

Divertiram-se muito, muito se escreveu para bossanova pelas mãos de ouro de grandes escritores, principalmente o próprio João Gilberto, Vinicius de Moraes, António Carlos Jobim. Baden Powell dá um pouco mais tarde um contributo incrível à bossanova com o seu virtuosismo no violão.

A bossanova podia ter ficado por uma música de época, e teve uma época propícia para nascer, é certo, mas foi uma criação de um estilo tão elástico que ainda hoje marca presença em muito música que se faz. Começou a fundir-se com a música electrónica, dando origem a um monte de nomes de sub-géneros e rótulos, como os críticos adoram fazer – dossiers, pastas, caixinhas – chamem-lhe o que quiserem. Que ajuda a raciocinar a música e a mapear diferenças, semelhanças e influências? Ajuda, claro. Mau é quando não conseguem muitas vezes arranjar uma caixa para enfiar um músico ou uma banda e, talvez vencidos pelo cansaço e por alguma raivinha, arrasam.

De qualquer forma a bossanova ainda hoje está bem presente no trabalho de grandes músicos como Nicola Conte, Mario Biondi e até David Byrne brinca bem com ela. Bem… David Byrne brinca bem com tudo, é um facto.

Aqui fica a alegoria de “Samba Triste”, essa tristeza que é o pé ganhar vontade e acção próprias e começar a bater fácil, fácil.
O Disco todo é uma pérola e importa informar que na compra do vinil vem lá dentro o cd, o que dá imenso jeito quando não nos queremos levantar para mudar o lado do vinil.