Arquivo de etiquetas: SET MY HEART ON FIRE IMMEDIATELY

O PERFUME ESQUECIDO DO FERRO, ADORMECIDO EM CAMPOS SILVESTRES

PERFUME GENIOUS | WITHOUT YOU

Apenas lhe atiçaram os versos um dia, deixaram-lhe tudo, é certo, como é certo que tudo fora os versos, resultou para ele em nada mais nada. Não lhes suportou a força durante muito tempo, até um dia se levantar do tapete onde se deixou cair para dormir aquilo que nunca conseguiu medir.

Julgo que terão sido dois ou três dias de um sono comatoso. Resultou num corpo sem sentido algum que se levantou sem letras, em fantasma, incapaz de traçar uma linha de sentimento ou emoção.

Sentiu-se sem vida, sem sangue a correr. Ainda assim, um dia acordou, numa letargia, enquanto a vida, como acontecia, obrigou-o a respirar, a levantar o chumbo que trazia no peito e caminhar pelos dias, nos caminhos de espuma de que se faziam as semanas.

E assim foi até ao dia que lhe foram devolvidos os poemas que viviam dentro de si. Regressaram musas inspiradoras e voltou a acreditar nas estações do ano e nas árvores que não choravam todas as suas folhas por mantos dourados, então já um ouro com brilho e com vida.

Com o Inverno vieram-lhe os sentimentos aquecidos por chamas de lareiras alimentadas a lenha apanhada pelos quatro cantos do coração que habitava até então apenas territórios de sobrevivência, copos de vinhos encorpados capazes de encetar conversas de sofá, tidas a pés descalços, ideias trocadas, poéticos serões sem rimas fáceis marcados pelas vozes de corações capazes de se fazerem ouvir pelas mãos da honestidade, sem promessas ou espectativas que não aquelas que apenas resultam dos tempos tranquilos de quem descansa sentado num banco de uma estação de comboios abandonada, onde apenas passavam cães e gatos à distância de quem teme os homens e as suas fraquezas.

Foi na estação gasta pelos anos passados que ficou o seu olhar perdido num tempo que não soube contar.
Foi aí que deixou o seu corpo moribundo, levantando-se outro homem que não ele, abandonando-se como era, libertando-se em pássaro de asas longas, para se tornar homem mais à frente. Até hoje. Em paz. sem olhar para trás.