THE RISKY SIDE OF THE TRACK

SONNY ROLLINS | SMOKE GETS IN YOUR EYES (LIVE IN PARIS 1982)

Deixou-se ficar toda a manhã na poltrona, que formava com as colunas um triângulo equilátero, como via o seu pai fazer por volta dos anos em que o disco de Sonny Rollins, ao vivo em Paris, tinha sido lançado.

Seguia os primeiro quatro minutos e cinquenta segundos de um tema que mostrava todo o virtuosismo de Sonny, para então, como uma pequena onda de praia de areal plano que lhe vinha molhar os pés naqueles verões passados na casa de fim de semana, Sonny Rollins mostrava que havia afinal um profundo sentido melódico em si. E esses vinte segundos que se seguiriam davam todo o sentido e explicavam todo o caminho até ali feito, fora das margens da óbvia melodia.

Depois desses vinte segundos, num tema de cinco minutos e quarenta e cinco segundos, Sonny retomava as liberdades a que se dava, pois em apenas vinte segundos havia provado a todos quão melódico conseguia ser. Acontece que a sua acção acontecia no pavimento arriscado fora de pista, onde até um mestre pode derrapar facilmente. Mas ele não derrapou nunca.

António, admirando e deliciando-se com os caminhos que Sonny escolhia para chegar aos vértices e às pontas onde se encontrava de raspão com a melodia num toca e foge, esperava com uma saudável expectativa o momento em que Sonny o embalava durante vinte segundos, para o deixar descansar e recuperar o fôlego para mais uma volta na pista, fora de pista, claro está, com a gravilha a saltar e os pneus a queimarem borracha.

Mas nesses vinte segundos António sentia todo o amor incondicional pelo jazz, a música de improvisações e escalas impossíveis e imprevisíveis, estilo onde o tempo se estendia a gosto como uma grande toalha de praia sem fim.